Num mundo em que o "burnout" parece espalhar-se nos locais de trabalho como uma pandemia, é importante aprender a fazer escolhas. Focando-se no equilíbrio entre as seis dimensões da vida humana, o Adam’s Choice, que vai já na segunda edição, promete uma jornada de aprendizagem única, transformadora e customizada às necessidades de quem o procura.

Falámos com três participantes da segunda edição, para tentar perceber o verdadeiro impacto desta formação imersiva.

 

“O Adam’s Choice devia ser obrigatório”

Maria do Rosário Veloso é advogada e garantiu-nos que o que mais a impressionou ao longo das semanas de formação foi a natureza imersiva da experiência.

Analisamos as seis dimensões da vida, tivemos sessões muito imersivas e muito emotivas também. As pessoas que vieram para aqui, vieram de coração aberto. Isto é um momento de paragem muito bom”, assegurou-nos, acrescentando que “o Adam’s Choice deveria ser obrigatório, mesmo para as pessoas que não estejam numa fase de viragem da vida”.

A grande lição que tirou desta segunda edição foi mesmo “a necessidade de parar para atuar” e garantiu-nos que a formação a fez tomar decisões com maior clareza.

 

“Obrigou-me a pensar muito mais e a fazer mais perguntas antes de tomar qualquer tipo de decisão”

Para José Salvado, Diretor de Operações do Modelo Centro-Sul da SONAE, a grande mais-valia do programa também foram as ferramentas que lhe proporcionaram fazer melhores escolhas: “Fez-me pensar muito mais e fazer muito mais perguntas do que fazia até agora, sobre mim e sobre os outros”. O participante frisou ainda que que se identificou especialmente com os objetivos da formação:

Encontrarmo-nos a nós próprios, encontrarmos o caminho para nós, para as nossas equipas, a nossa forma de estar e como nos sentimos bem perante nós e os outros”.

 

“Apesar de nos obrigar a pensar como grupo, respeita a individualidade que temos”

As ferramentas que eu levo são ferramentas de gestão de emoções, muito práticas, são modelos de pensamento e são coisas que conseguimos aplicar tanto na vida pessoal como na profissional, que, honestamente, no meu caso, sinto que é muito difícil separar as duas coisas”, contou-nos Tânia Dimas, que trabalha há vários anos para a melhoria contínua de processos de negócio em empresas tecnológicas.

Garantiu-nos ainda estar a gostar muito da experiência, porque as aulas a “fazem passar por várias fases da nossa pessoa”, e o Adam’s Choice tem tido um impacto muito importante, porque a fez retomar a escrita de um livro que estava “na gaveta” há oito anos.

Este programa é diferente porque nos traz práticas, obriga-nos a pensar, e tem uma característica muito interessante: apesar de nos obrigar a pensar como grupo, respeita a individualidade que temos”.
Publicado em 
14/1/2022
 na área de 
Adam's Choice

Mais artigos de

Adam's Choice

VER TODOS

Join Our Newsletter and Get the Latest
Posts to Your Inbox

No spam ever. Read our Privacy Policy
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.